quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Escolhas

Se a mulher que hoje é minha mãe não tivesse aceitado o convite de outra, que hoje é minha tia, talvez jamais tivesse conhecido o homem que veio a ser meu pai... Caso papai não tivesse se casado com mamãe, eu não teria nascido...

Quando chego a esta época do ano, eu me pego pensando nas escolhas que fiz, e nas que tenho que fazer todos os dias... Cada uma delas indicando um novo rumo em determinado assunto... Eu enfraqueço um pouco... Porque nem tudo saiu do jeito que eu planejei... Porque tudo saiu às avessas... Porque eu me recusei a crescer algumas vezes... Porque eu não quis correr atrás... Outras vezes, a escolha não foi a melhor por justamente correr atrás... E continuo tendo de escolher...

Eita, difícil esta vida de escolhas!

Eu estou entre aquilo que sinto que preciso fazer e aquilo que não quero fazer, e isso está partindo o meu coração.” [adaptado]

O fato de não escolher em si mesmo já é uma escolha, então, é melhor que eu não me abstenha, e tenha coragem de errar de novo, se for o caso... Mas que dói, dói, e não nego isso. Não mesmo. Pessoas crescem por ser parte do desenvolvimento, outras... Porque caem do coqueiro de ilusões que criaram...

Sei de onde me vem movimento. Mas não sei pra onde este movimento me levará... Espero que eu consiga ajustar as velas pra direção tranqüila desta vez...

8 comentários:

Nobushi disse...

Fascinante, belas palavras!
Ótimo momento para reflexão do rumo de nossas vidas, nossas metas, nossos desejos...
Espero que tenha feito a melhor decisão para você, pois sei que pensou muito antes de fazê-la. ^_^

Carlos disse...

Escolhas são inevitáveis, se são boas ou ruins, não sabemos, somente conseguiremos calcular quando sofrermos as consequências, e isso nos faz humanos, nos faz vivos. muito bom texto Erica, continue assim, vejo muito de voce nessas palavras, e também, desejo ver muito amis em muitas outras palavras vinas do seu coração...
beijos.

Fabiana Lia disse...

Quinha,

enrosso fileiras com você! esse lance de escolher é fogo!

bjin.

NemesisEX disse...

Nem sempre fazer uma escolha é fácil, pois as vezes é um caminho sem volta. Às vezes e gente pode pensar que se muda-se em alguma coisa, alguma escolha, a vida poderia ser diferente. Talvez poderia sim, mais o tempo é algo que não volta atrás. Então é só seguir em frente.
Gostei muito do texto, lindas palavras.^^

gazstao disse...

escreve muito bem!

todos nós percebemos a profundidade de tudo só depois de entrar na toca do coelho mesmo, não é?

e assim, ao menos, fazemos a vida valer à pena. acertos ou erros, ninguém sabe. mas que suas velas possam estar ajustadas! e que as minhas tbém!

bjs!

gazstao disse...

belos pensamentos!...

depois que entramos na toca do coelho tudo muda, mas que nossas velas possam estar ajustadas certas pra nos levar pra mundos novos em terra firme!

bjs!

marxletras disse...

Apesar de esse meu comentário ser feito quase 4 anos depois de você tê-lo escrito, digo-lhe que as palavras não mudaram muito de sentido. Como dizia Renato Russo: "toda dor vem do desejo de não sentirmos mais dor". O medo da escolha é muito pior do que não escolher, até mesmo porque "cada escolha é uma renúncia".. fugir das escolhas é renunciar acertá-las.. enfim, nesse jogo de escolhas, nem sempre a escolha é certa ou errada quando se tem pessoas que te querem bem por perto. Escolhi ser uma delas. sou uma pessoa que lhe quer muito bem! Abraço.

Anônimo disse...

Futuro s amantes se amarão, Erica, com o amor que eu deixei pra você!