domingo, 18 de novembro de 2012

Pensamentos...

AMIZADE


Contrato tácito entre duas pessoas sensíveis e virtuosas.
Sensíveis porque um monge, um solitário, pode não ser ruim e viver sem conhecer a amizade.
Virtuosas porque os maus não adjungem mais que cúmplices.
Os voluptuosos careiam companheiros de devassidão.
Os interesseiros reúnem sócios.
Os políticos congregam partidários.
O comum dos homens ociosos mantêm relações.
Os príncipes têm cortesões.


Só os virtuosos possuem amigos."




François-Marie Arouet - Voltaire (1694-1778)

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Prudência


Estava a ler os comentários e postagens de amigos e conhecidos no Facebook, e me detive na frase de uma querida amiga: "É a minha prudência, não frieza / Não há outra mão que eu prefira segurar..." e, curiosa, fui procurar o restante. E AMEI a canção na voz da Brooke Fraser, que, se não me engano, fez uma participação especial no Hillsong. A letra da música é simples e clara, como um dia de verão.




In the autumn on the ground
Sobre o chão, no outono,
Between the traffic and the ordinary sounds
Entre o trânsito e os sons comuns
I am thinking signs and seasons
Eu estou pensando em sinais e estações
While a north wind blows through
Enquanto o vento do norte sopra...

I watch as lovers pass me by
Observo enquanto amantes passam por mim
Walking stories, who's and how's and why's
Histórias ambulantes, “quens”, “comos”, e “porquês”
Musing lazily on love, pondering you
Meditando vagarosamente sobre o amor, ponderando sobre você...

Let's give it time, give it space
Eu vou dar um tempo pra isto, dar espaço
And be still for a spell
E ficar tranqüila por um tempo
When it's time to walk that way
Quando for hora de andar assim
We wanna walk it well
Nós vamos querer fazer isso direito

I'll be waiting for you baby
Eu estarei esperando por você, querido
I'll be holding back the darkest night
Eu vou agüentar a noite mais escura
Love is waiting `til we're ready
O amor está esperando até estarmos prontos,
`Til it's right
Até estar certo
Love is waiting
O amor está esperando

It's my caution not the cold
É a minha prudência, não frieza
There's no other hand that I would rather hold
Não há outra mão que eu prefira segurar
The climate changes, I'm singing for strangers about you
O clima muda e eu estou cantando sobre você para estranhos

Don't keep time, slow the pace
Não detenha o tempo, diminua o ritmo
Honey hold on if you can
Querido, agüente firme!
The bets are getting surer now
As apostas estão ficando mais seguras agora
That you're my man
Que você é meu homem

I could write a million songs about the way you say my name
Eu poderia escrever milhares de canções sobre o jeito que você diz meu nome
I could live a lifetime with you and then do it all again
Eu poderia viver uma vida toda com você e ainda repeti-la, outra vez.


And like I can't force the sun to rise
E como eu não posso forçar o sol a nascer
Or hasten summer's start
ou apressar o começo do verão
Neither should I rush my way into your heart
Não devo apressar meu caminho para seu coração.

----------------------


Que seja feita, sempre, a vontade de Deus! 

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Mudanças





A verdade é que as primeiras mudanças são tão lentas que mal se notam, e a gente continua se vendo por dentro como sempre foi, mas de fora os outros reparam.

.............Gabriel García Marquez em Memória de Minhas Putas Tristes

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Una Poesia Per Me

Um presente de um amigo meu, de longa data, para mim.

Digamos que na primeira vez que falei com ele, ele pensou que eu era má e descordial, impressão que, diz ele, mudou.

Encantadora como só ela sabe ser
Seu jeito que assusta e faz querer
Querer conhecer um pouco mais
Da beleza que resplandece por onde quer que vá.
Carinhosa para quem merecer
Com cuidado se deve proceder
Até que pra ela possa conhecer
Que tem verdade no que vens a dizer
Mulher madura que sabe se impor
Menina que no mundo põe mais cor
Mulher que mascara um amor
Menina que é tão linda quanto uma flor

Madd Nogueira (Todos os direitos reservados a ele)

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Ano novo, Velhas Mudanças


O ano novo começou sem grandes mudanças pra mim, exceto o pensamento analítico extremo sobre 2011. 

Dentro dele, sentia que foi o pior ano do resto da minha vida, e hoje, desde o dia 31/12, penso que não foi bem assim. Foi de altos e baixos, como se tudo estivesse junto, misturado e de repente, rompesse... E uma grande planície se formou nas oscilações tectônicas que a minha vida apresentou. Aconteceram algumas montanhas também, e houve ruptura entre elas, gerando um vale, com rios de água serena, sem corredeiras. Quem me conhece sabe que sou avessa às mudanças, sejam elas pequenas ou grandes, porque, no fim das contas, tudo é transformação, e há aquelas mudanças que nem percebo, mas sofro... Como que erodida por intempéries - contra as quais não há como lutar sem ferimentos, tentando conservar o que está bem, e quem me dera influenciar o que precisa ainda ser modificado.

Esta sou eu, meu mundo, que tem se conformado, por dentro e por fora, sem que eu me dê conta por completo de em que pé está a alteração.



Feliz Dois Mil e Do"Ce"