Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2007
Quando um dia amanhece pra ser chato, ele o é, sem dó nem piedade. É impressionante a vontade de não fazer nada, só ficar "jiboiando" à frente de qualquer coisa que não tenha efetivamente que fazer. Penso que amnhã irei ao centro da cidade, ver alguma coisa pra se comprar. Afinal, é a época das grandes liquidações...
Veremos.

Declaração Universal dos Direitos da Mulherzinha que Habita em Todas Nós

Preâmbulo

Considerando que toda mulher, por mais moderna, independente, poderosa, aventureira, intelectual, corajosa, forte, audaciosa, etc, guarda dentro de si uma porção mulherzinha, aquela parte intrínseca que não tem medo de fazer bico, de verter lágrimas, de ser vaidosa e de ter chilique por pouca coisa, considerando que deixar transparecer, em público ou não, a porção mulherzinha. É uma ação que não deve ser encarada como amostra de fragilidade e, finalmente, considerando que toda mulher, menina, garota, senhora e demais variantes do sexo feminino têm o direito sagrado e constitucional de carregar e exibir sua porção mulherzinha quando, onde e como bem entender... Fica aqui proclamado a presente Declaração Universal dos Direitos da Mulherzinha que Habita em Todas Nós.

Artigo I
Todas as mulheres nascem livres para fazer uso de sua porção mulherzinha da maneira e com a intensidade que desejarem, no momento que lhes for mais propício. Enquanto estiverem tomadas pela porção mulherzinha…